Mobile Backend as a Service (MBaaS) à moda da Red Hat

Tenho-me dedicado nos últimos tempos a plataformas de MBaaS (Wikipedia, em Inglês), mais a fundo em relação ao novo (e ainda em preview) Visual Studio Mobile Center (é sobre ele que vou falar no próximo TugaIT).

Como neste mundo não há muito lugar para fundamentalismos e “aquilo que eu uso é que é bom e o resto não presta”, adoro conhecer as ofertas disponíveis no mercado a aprender com as diferentes maneiras de, no fundo, fazer mais ou menos a mesma coisa. Vou frequentemente a eventos organizados pelo GDGLx, incluindo um workshop realizado na e.near em que fiz o meu primeira solução usando Firebase.

Ontem fui conhecer melhor a Red Hat Mobile Application Platform. Uma manhã bem passada com uma sessão introdutória com a parte mais comercial e depois um pequeno workshop. Para quem quiser ter uma ideia do que nos foi pedido fazer, o projecto está no GitHub.

Em 15 minutos estava feito… Só tive uma pequena “dificuldade” em arrancar a app no browser, mas afinal o problema estava no facto de estar a usar uma janela em modo incógnito (fica a dica!).

Para já, a compra em 2014 da FeedHenry por parte da RedHat está a dar frutos. Uma plataforma interessante, polida e potente.

Aproveitei para “brincar” um pouco mais com a plataforma e fiz mais alguns projectos a partir das templates fornecidas. A possibilidade de criar apps nativas para Android, iOS e Windows, a integração com serviços externos, a edição de código online sem ter de fazer clone do repositório git e a ferramenta de criação dos layouts e regras de negócio são algumas das funcionalidades que destaco.

Para os interessados deixo um vídeo de demonstração da própria RedHat.

 

 

Orador no Visual Studio 2017 Launch Party, já este fim-de-semana

A NetPonto é a comunidade portuguesa de arquitectura e desenvolvimento em .NET.

O Visual Studio 2017 launch party vai-se realizar este fim-de-semana, dia 29 de Abril, nas instalações da Microsoft, em Lisboa. 2 workshops de meio-dia e 4 sessões de hora e meia. A agenda está disponível aqui e o registo é no Eventbrite.

Vai ser um evento interessante para conhecer as novas capacidades que temos à disposição com o Visual Studio 2017. Eu vou falar às 17h sobre o novo Visual Studio Mobile Center.

Apareçam por lá!

Orgulho na selecção como orador para o TugaIT 2017

Mais uma boa notícia na caixa de correio. Fui seleccionado como orador para o próximo TugaIT!

Para quem ainda não sabe, o TugaIT é uma conferência sobre tecnologia com vários temas em destaque: Data Platform (Microsoft and Open Source), Integração, Sharepoint, Office365, Azure, Metodologias de Desenvolvimento e DevOps.

Quando vejo a lista de oradores só posso ficar orgulhoso e até um pouco lisonjeado… estar perto de algumas pessoas com quem já aprendi muito e que estão a anos-luz em termos de conhecimento é muito bom, quanto mais partilhar a mesma sala. É um pouco lamechas, mas é um pequeno sonho concretizado.

Dia 18 e 19 de Maio são os workshops. Já dei a minha opinião a muitas pessoas que estão em dúvida se deverão ir: são oportunidades de formação excelente por experts de nível mundial por um preço muito “tuga” (trocadilho intencional) de €150 até ao fim deste mês de Abril, depois €200.

Não há razão para quem gosta destas coisas não aparecer por lá. A entrada custa €10, pelas razões que abordei levemente no meu último post.

Se puderem, dêm um saltinho a uma sessão sobre Azure Mobile Center que vai ser apresentada por um rapazito supimpa! 🙂

 

O caso do F8 Meetup e para aqueles que se registam e não aparecem

Estive anteontem no F8 Meetup Lisbon, um evento da Beta-i, PT e Facebook que foi realizado nas instalações da PT na  Fontes Pereira de Melo.

O evento serviu para networking e assistirmos à keynote da F8 em grande ecrã.

O que me impressionou mais no evento foi a falta de presenças no mesmo. Sei de pessoas que procuraram entrada para o evento e não conseguiram porque estava cheio. O que lá vi foi muito diferente, e é um problema que conheço bem pelos eventos onde participo.

Creio que só quem já organizou eventos de comunidade sabe a dificuldade que existe em estimar as presenças. Creio que se alguns dos que se inscrevem e acabam por não ir (pelas mais variadas razões, não vêm aqui ao caso) não percebem as dificuldades que estão a colocar aos organizadores.

Primeiro problema: instalações. Que sala necessitamos? Basta uma sala com 30 lugares sentados? Vamos ter mais pessoas? Já temos 120 inscritos no evento… Conseguimos arranjar aquela sala maior onde cabem 100 pessoas? Contactamos o(s) patrocinador(es) do evento que nos está gentilmente a ceder a de 30 lugares e perguntamos se há possibilidade de termos a sala “grande” porque temos muita procura, sala essa onde o gasto de luz e o custo/hora de lâmpada de projector é muito maior e onde vai ser necessário maior tempo de limpeza, logo, mais caro. Com isso vêm os “goodies”… temos fitas de pescoço para todos? Em vez de imprimirmos 30 badges acabamos por imprimir 120. Coffee-break? Somos conservadores e pedimos para 80 PAX. Imprimimos inquéritos de satisfação para todos e ainda conseguimos arranjar um presente de um dos patrocinadores para ofecer no fim do evento.

Tudo isto para… aparecerem menos de metade. E não estou a ser mauzinho, já vi eventos de 90 inscritos com 30, outros de 250 com 100.

Papel gasto sem razão, toner desperdiçado, dinheiro mandado à rua, patrocinadores que esperavam um certo retorno e não o tiveram, enfim… deixemos de parte a comida que, dependendo da quantidade, acaba por ser distribuída e não se estraga (a ReFood é um “cliente” habitual) mas que custou bastante à organização e/ou patrocinadores.

Num evento em que participei há uns meses e que tinha inscrições muito limitadas (e que esgotaram rapidamente), um dos participantes pediu almoço vegetariano.  Apenas um. Entre os 20 participantes, quem não apareceu?

Na ITPro Portugal e PowerShell Portugal  temos lançado os eventos, tipicamente, na semana anterior à realização do mesmo, apesar de as datas e oradores por vezes estarem definidas meses antes. Temos tido boa audiência, normalmente a rondar os 60% a 80% dos inscritos. Quando os eventos foram anunciados com 1 mês de antecedência… máximo de 50%.

Por favor… se não vão, avisem os organizadores. Cancelem a vossa inscrição. Dêm lugar a quem quer ir. Ajudem a salvar o planeta e a reduzir o desperdício. 🙂

 

 

 

Shaven, not stirred. Battle of the Beards!

Eu e o André Melancia vamos participar na conferência online Battle of the Beards que se vai realizar já esta quarta-feira de manhã. A nossa sessão é às 10h10 da manhã.

É um evento de beneficência em que um conjunto de barbudos (pronto, nem todos…) vão falar sobre assuntos desde front-end development até infraestrutura passando por data platform.

Nós vamos fazer um pouco de paródia com a sessão de hacking e segurança em SQL Server. Vão entrar agentes secretos ao serviço de Sua Majestade. E uma barba postiça também.

O acesso é pago (5 libras ou o que quiserem dar) e reverte a favor da CALM.

Programar Saturday 2017

Um grupo de grandes malucos (onde, naturalmente, me insiro 🙂 ) está a organizar um evento de dia inteiro chamado Programar Saturday.

A revista Programar da comunidade Portugal-a-Programar, com mais de 10 anos de existência, é a “culpada” deste evento. Vai-se realizar na Microsoft Lisboa no dia 1 de Abril (não, não vai ser mentira…).

Vou lá estar para aprender muito e para tentar ensinar alguma coisa em duas sessões: “Introdução ao Office365” na perspectiva do utilizador e irei fazer uma “perninha” na “Hacking SQL Server” com o André Melancia.

A página do evento no Facebook está aqui e as inscrições no Eventbrite aqui.

O meu primeiro SQL Saturday como orador

Depois de mero espectador e de voluntário nos últimos anos fui seleccionado para o SQL Saturday deste ano que se vai realizar nas instalações da Microsoft no dia 11 de março.

A minha sessão será “New features for devs in SQLServer 2016”. Vou abordar DROP IF EXISTS, CREATE OR ALTER, Dynamic Data Masking, Row-Level Security, Azure StrechDatabase, Always Encrypted, suporte a JSON e mais coisas interessantes.

O site do evento está aqui.

Orador no Data Platform Airlift

Aceitei o convite do André Melancia para ir fazer uma “perninha” neste evento organizado pela Microsoft. Vou ajudá-lo com as demos de segurança em SQL Server que ele depois vai quebrar mais tarde. A sessão chama-se “Hacking SQL Server” e vai ser bastante “didáctica”…

Apareçam por lá, há muita e boa informação para ouvir. Creio que haverá webcast da sala principal do evento e com alguma sorte a nossa sessão ficará no Channel 9 depois.

 

Orador no primeiro Sharepoint Saturday em Portugal

Fui seleccionado como orador para o primeiro Sharepoint Saturday em Portugal. Aliado à honra de ter sido seleccionado entre tantas submissões de oradores vem um grande desafio; para quem me conhece, sabe que falar em inglês ainda me é complicado. Agora é treinar até lá.

Vai ser no dia 17 de Dezembro nas instalações da Microsoft no Parque das Nações. A minha sessão será “How to be more productive with Office365”, onde espero ajudar com alguns “tips and tricks” a audiência.

O site do evento é este. Aproveitem bem!